Dia 15, inicia nebulização espacial (UBV), ações de combate ao Aedes aegypti

Durante a passagem do carro fumacê, com a pulverização espacial, deixem janelas e portas das residências bem abertas, já os moradores devem sair por alguns minutos do interior das residências durante a ação.

A coordenação de endemias do município, anuncia para esta segunda-feira dia 15, o início dos trabalhos de nebulização espacial (UBV), ações de combate ao Aedes aegypti, transmissor da Chikungunya, Dengue e Zika.   Neste período do ano ocorrem os picos de transmissão, devidos fatores naturais, com as condições climáticas e ambientais, favorecendo assim a proliferação do vetor, uma vez que o ciclo de reprodução do mosquito é encurtado. O Aedes vive em torno de 45 dias, com um único objetivo: alimentar-se por meio do sangue humano e a reprodução. A fêmea pode depositar cerca de 400 ovos, divididos em mais diferentes locais, garantindo assim a perpetuação da espécie.

A prefeitura através da Secretria Municipal de Saúde vem trabalhando seriamente para atingir a cada LIRAa, Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), consiste em uma amostragem larvária bimestral de Aedes aegypti em um município para obter a estimativa da infestação pelo vetor da dengue, a diminuição dos índices em Cururupu.

Serão utilizados dois carros fumacê durante a ação que percorrerá todos os bairros da cidade durante os próximos quinze dias, no início da manhã e no final da tarde.

O coordenador de endemias do município, Wostevaldo Gonçalves Costa, explica que nos bairros da sede estão incluídas todas as áreas próximas. Segundo o planejamento, serão 655 quadras, 10.404 imóveis e uma população de 20.494 habitantes dentro do roteiro dos trabalhos até o dia 29 de janeiro.

O fumacê, nome popular para a pulverização espacial UBV, é um procedimento que consiste na liberação via aérea de gases, que agem, por contato, atingindo os mosquitos adultos em vôo. A ação do produto só é efetiva quando o inseticida está em suspensão no ar e só mata o mosquito. O inseticida não mata as larvas do Aedes aegypti, que estão em caixas d’água, potes, baldes, pneus, lajes. Cerca de 90% dos focos estão localizados nas residências. A pulverização espacial vem reforçar as ações de combate.

A passagem do fumacê não diminui a necessidade da eliminação dos potenciais focos do mosquito. Por isso, as famílias devem também fazer sua parte no combate ao Aedes aegypti. A população precisa participar, evitando que suas residências se tornem possíveis criadouros do mosquito.

Outro pedido e recomendação da coordenação, é para que a população durante a passagem do carro fumacê, com a pulverização espacial, deixem janelas e portas das residências bem abertas, já os moradores devem sair por alguns minutos do interior das residências durante a ação.

Os bairros  Ceará, São Benedito e Rodagem já recebem a operação logo na segunda-feira.

Compartilhe
  • 21
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.